ACESSE O BLOG CORRETO

ACESSE O BLOG CORRETO
Esse é um blog de estudo para o Caraguablog - Click na na imagem

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Que tal um passeio na feira do rolo?

A feira do rolo em Caraguatatuba é uma boa pedida para quem gosta de bisbilhotar curiosidades e matar um pouco do tempo de uma maneira diferente

A feira acontece todo domingo na rua Rio Grande do Norte, na entrada do Tinga. Lá se encontra de tudo, desde uma torneira quebrada, que não serve para absolutamente nada, a modernos aparelhos eletrônicos, passando por discos de vinil, equipamentos de pesca, controles remotos de todo tipo, livros velhos, panelas com tampa e sem tampa, roupas novas e usadas, ferramentas enferrujadas, facas sem corte, sapato de um pé só e uma série de curiosidades.

Também se toma um refrigerante gelado, caldo de cana, ou se degusta uma tapioca, em meio à movimentação das pessoas que já se habituaram todo domingo a comparecer à feira, como num ritual. Sempre se encontram pessoas conhecidas, algumas carregando bugigangas nas mãos, arrematadas a preços de banana. Outras fingem que apenas “visitam” o local, mas acabam denunciando a sua cobiça ao não resistir a um ou outro apelo e fazem a sua oferta.

Não se pode dizer que o que mais seduz o curioso e provável comprador seja o preço. O preço realmente é tentador em inúmeras oportunidades, daí a desconfiança de muitos de se tratar eventualmente de objetos roubados. Mas não é bem assim. É a raridade e a singularidade de certas peças que aguçam o desejo de muitas pessoas, às vezes uma simples peça de decoração jamais encontrada em outro lugar qualquer.

Na verdade, a maioria das pessoas lá comparece para exercer o papel de uma espécie de “garimpeiro de raridades”. E por ser raridades, também valiosas principalmente para colecionadores. Um rapaz, outro dia, estava eufórico, pois conseguiu comprar um livro escrito por Paulo Machado de Carvalho relatando todos os detalhes dos bastidores da Copa do Mundo de 1958, aquela que lançou Pelé aos 17 anos para o estrelato futebolístico. Detalhe: o livro estava autografado pelo autor, que empresta seu nome para o Estádio do Pacaembu em São Paulo e foi o fundador da TV Record.

Você se lembra da imponente Enciclopédia Barsa? Há algumas dezenas de anos, antes do advento da internet, quem tinha uma coleção dessas em casa podia se considerar um felizardo. Garantia de confiável fonte de pesquisas escolares para os filhos. Hoje, muitas pessoas ainda possuem essas coleções dentro de casa, que na verdade apenas atrapalham pelo espaço que ocupam. Nenhuma criança ou jovem, acostumado às facilidades do computador, quer saber de Barsa alguma.

fotos: Caraguablog
A enciclopédia, tão cobiçada no passado, perdeu o seu glamour, assim como outras do gênero, como a Mirador e a Caldas Aulete. Hoje, ela é encontrada na feira do rolo, em qualquer banca, vendida completa ou por volume. Um desaforo para muitos quarentões e cinqüentões que chegaram a pagar uma nota preta, em prestações, para ostentar tais livros em sua biblioteca e assim esnobar ares de intelectuais.

O que se vê ali chega a ser um convite à reflexão acerca da futilidade das coisas materiais e da própria condição humana. Tudo passa nesta vida. O que se observa ali indica que os tempos são outros, que a vida mudou certamente para melhor. É dando, portanto, uma voltinha na feira
 do rolo que se constata que o tempo passou sem que nos déssemos conta dele...
O Blog de Caraguá - k

Nenhum comentário:

Postar um comentário